UTILIDADE PÚBLICA

Publicada em 29/12/16 às 23:16h - 1662 visualizações
Como identificar e fugir dos buracos no mar

fonte: mundoconectado.net


No fim do ano todo mundo adora pegar uma praia, mas existe um alerta a ser feito: Pesquisas mostram que as correntes de retorno (buracos ou valas) são a principal causa de afogamento na costa brasileira.

As correntes de retorno variam em tamanho, largura, profundidade, forma, velocidade e potência. Elas são formadas, geralmente, da seguinte maneira: Quando as ondas quebram, elas empurram a água acima do nível médio do mar. Uma vez que a energia da água é despendida, a água que ultrapassou aquele nível médio é empurrada de volta pela força da gravidade. Quando ela é empurrada de volta, contudo, mais ondas podem continuar a empurrar mais água acima daquele nível médio, criando o efeito de uma barreira transitória (temporária). A água de retorno continua a ser empurrada pela gravidade, e procura o caminho de menor resistência, formando os buracos.
Exemplos de corrente de retorno

Por isso muita ATENÇÃO, quando você identificar essa ausência ou menor quantidade de ondas no mar, é sinal que existe uma corrente de retorno ( buraco ). É exatamente neste local que volta em direção ao mar, toda a energia que as ondas e correntes chegam à praia, exercendo uma forte pressão e carregando com facilidade quem estiver se aventurando no local.


Por isso as bandeiras vermelhas dos Guardas Vidas não são enfeites, são para respeitá-las.
As correntes de retorno (buracos) possuem alguns "sinais" característicos. São eles:

Água marrom e descolorada, devido à agitação da areia do fundo, causada pelo retorno das águas;
Água com tonalidade mais escura, devido à maior profundidade, sendo atrativas para banhistas desavisados;
Água mais fria após a linha de arrebentação, significando o retorno de águas mais profundas;
Ondas quebram com menor frequência ou nem chegam a quebrar, devido ao retorno das águas e à maior profundidade;
Local onde ocorre a junção de duas ondas provindas de sentidos opostos;
Local por onde os surfistas entram no mar;
Como escapar das correntes de retorno ?

O primeiro passo é manter a calma; (o pavor gasta energia e ainda pode beber água, não gaste energia remando contra a maré; (remar na direção do mar dentro de um canal é inútil, nem os Guarda Vidas farão isso, que dirá você)

Olhe para os dois lados em sua volta para determinar a direção que está mais perto para você sair da corrente; (perceba qual dos dois bancos de areia estão mais próximos)

Nade lateralmente, em sentido paralelo à areia da praia, até sair da corrente; (nunca em direção à praia, pois será inútil, reme para as ondas, por incrível que pareça, são elas que te devolverão à areia).

Quando sentir que já está na zona das ondas (de impacto), sem a correnteza lhe puxando, aí sim comece a nadar em direção à praia. Com essas dicas você evita se afogar e ainda curte melhor a praia.

 




Os Heróis da Vida Real.
Hora Certa
Estatísticas
Visitas: 6739798 Usuários Online: 30


Fan Page

Tempo no Brasil
You Tube Inscreva-se.
Departamento de Vendas.
Conexão Blogspot.
Rádio Web.
Bombeiros RS Treinamentos
Febrabom RS
A Maior Loja do Brasil

Inscreva-se em Nosso Canal.
Empresa Forte é Destaque Aqui!
Espaço Democrático.
Anuncie Aqui.
Anuncie Aqui!
Fique informado:
Colunistas

Júlio Valêncio

Contra ou a Favor! "eis a Questão".


MESTRE APARECIDO

O Malvado Favorito.


CARLOS CARDOSO

Bombeiros Civis do Rio Grande do Sul Fiquem Atento a Propagandas Enganosas pois, Nada é de Graça!


Redes Sociais


Bloquear cópia de conteúdo Não tente copiar!
Copyright (c) 2018 - conexaobombeiro.com.br - Todos os direitos reservados