MATERIAL ESTUDO

Publicada em 15/08/17 às 20:16h - 1201 visualizações
Conhecimento sobre risco de incêndio é fundamental no dimensionamento do sistema de sprinklers

fonte: skop.com.br


Vamos ajudar você a identificar em que classificação de risco se encontra o local que você deseja instalar um sistema de sprinkler.
Uma boa escolha para a proteção de qualquer patrimônio é a instalação de um sistema de sprinklers de qualidade. Uma das principais definições que deverá ser feita antes da implementação do sistema, é levantar corretamente o grau de risco de incêndio que as ocupações possuem.
Vamos ajudar você a identificar em que classificação de risco se encontra o local que você deseja instalar um sistema de sprinkler. Para isto vamos recorrer à norma de projeto que estabelece os requisitos mínimos para o projeto e a instalação de sistemas de proteção contra incêndios por chuveiros automáticos (ABNT NBR10897:2014).
Confira as definições de risco conforme o requisito 4 da norma
Ocupações de risco leve
São compreendidas as ocupações ou parte das ocupações onde a quantidade e/ou a combustibilidade do conteúdo (carga incêndio) é baixa, tendendo à moderada, e onde é esperada uma taxa de liberação de calor de baixa a média.
Ocupações de risco ordinário
Grupo 1: São compreendidas as ocupações ou parte de ocupações onde a combustibilidade do conteúdo é baixa e a quantidade de materiais combustíveis é moderada. A Altura de armazenamento não pode exceder 2,4m. São esperados incêndios com moderada taxa de liberação de calor.
Grupo 2: São compreendidas as ocupações ou parte de ocupações onde a quantidade e a combustibilidade de conteúdo é de moderada a alta. A altura de armazenamento não pode exceder 3,7m. São esperados incêndios com alta taxa de liberação de calor.
Ocupação de risco extra ou extraordinário
Grupo 1: São compreendidas as ocupações ou parte de ocupações onde a quantidade e a combustibilidade de conteúdo são muito altas, podenso haver a presença de pós e outros materiais que provocam incêndios de rápido desenvolvimento, produzindo alta taxa de liberação de calor. Neste grupo, as ocupações não podem possuir líquidos combustíveis e inflamáveis.
Grupo 2: Compreendem as ocupações com moderada ou substancial quantidade de líquidos combustíveis ou inflamáveis.
Para classificação de risco e formas de proteção em áreas de armazenamento, devem ser consultados os requisitos da norma ABNT NBR 13792.
Confira os exemplos de classificação de ocupações conforme o "Anexo A" da norma

Risco Leve
Igrejas
Clubes
Escolas públicas e privadas (1o, 2o e 3o graus)
Hospitais com ambulatórios, cirurgia e centros de saúde
Hotéis, edifícios residenciais e similares
Bibliotecas e salas de leitura exceto salas com prateleiras altas
Museus
Asilos e casas de repouso
Prédios de escritórios, incluindo processamento de dados
Áreas de refeição em restaurantes, exceto áreas de serviço
Teatros e auditórios, exceto palcos e proscênios
Prédios da administração pública
Risco ordinário (grupo 1)

Estacionamentos de veículos e showrooms
Padarias
Fabricação de bebidas (refrigerantes, sucos)
Fábricas de conservas
Processamento e fabricação de produtos lácteos
Fábricas de produtos eletrônicos
Fabricação de vidro e produtos de vidro
Lavanderias
Áreas de serviço de restaurantes
Risco ordinário (grupo 2)

Moinhos de grãos
Fábricas de produtos químicos - comuns
Confeitarias
Destilarias
Instalações para lavagem a seco
Fábricas de ração animal
Estábulos
Fabricação de produtos de couro
Bibliotecas - áreas de prateleiras altas
Áreas de usinagem
Indústria metalúrgica
Lojas
Fábricas de papel e celulose
Processamento de papel
Píeres e embarcadouros
Correios
Gráficas
Oficinas mecânicas
Áreas de aplicação de resinas
Palcos
Indústrias têxteis
Fabricação de pneus
Fabricação de produtos de tabaco
Processamento de madeira
Monstagem de produtos de madeira
Risco extraordinário (grupo 1)

Hangares
Áreas de uso de fluídos hidráulicos combustíveis
Fundições
Extrusão de metais
Fabricação de compensados e aglomerados
Gráficas (que utilizem tintas com ponto de fulgor menos de 100 F (38 C)
Recuperação, forulação, secagem, moagem e vulcanização de borracha
Serrarias
Processos da indústria têxtil: escolha da matéria-prima, abertura de fardos, elaboração de misturas, batedores, cardagem, etc.
Estofamento de móveis com espumas plásticas.
Risco extraordinário (grupo 2)

Saturação com asfalto
Aplicação de líquidos inflamáveis por spray
Pintura por flowcoating
Manufatura de casas pré-fabricadas pu componentes pré-fabricados para construção (quando a estrutura final estiver presente e tiver interiores combustíveis)
Tratamento térmico em tanques de óleo abertos
Processamento de plásticos
Limpeza com solventes
Pintura e envernizamento por imersão

É importante que o contratante conte com a ajuda de um especialista e de uma empresa qualificada em projetos de sistemas de prevenção por sprinklers, para auxiliar nas definições e dimensionamentos mais apropriados para cada área protegida. Para uma boa indicação de empresas especializadas em projetos de sistemas de Sprinklers, sugerimos a consulta a Associação Brasileira de Sprinklers (ABSPk).




Os Heróis da Vida Real.
Hora Certa

Estatísticas
Visitas: 6892015 Usuários Online: 69


Fan Page

Tempo no Brasil
You Tube Inscreva-se.
Departamento de Vendas.
Conexão Blogspot.
Rádio Web.
Bombeiros RS Treinamentos
Febrabom RS
A Maior Loja do Brasil

Inscreva-se em Nosso Canal.
Empresa Forte é Destaque Aqui!
Espaço Democrático.
Anuncie Aqui.
Anuncie Aqui!
Fique informado:
Colunistas

Júlio Valêncio

Contra ou a Favor! "eis a Questão".


MESTRE APARECIDO

O Malvado Favorito.


CARLOS CARDOSO

Bombeiros Civis do Rio Grande do Sul Fiquem Atento a Propagandas Enganosas pois, Nada é de Graça!


Redes Sociais


Bloquear cópia de conteúdo Não tente copiar!
Copyright (c) 2018 - conexaobombeiro.com.br - Todos os direitos reservados