Brasil

Publicada em 24/07/17 às 22:42h - 972 visualizações
Filho precisa cavar a sepultura do pai por falta de coveiro em cemitério do ES.

fonte: g1.globo.com


Situação aconteceu em Barra de São Francisco, na região Noroeste do estado. Funcionário que faria o serviço foi picado por uma cobra, segundo a prefeitura.
Um filho teve que preparar a cova onde o pai seria sepultado, porque o cemitério localizado no distrito Vila Santo Antônio, em Barra de São Francisco, no Espírito Santo, está sem coveiro.
Sozinhos, os familiares de Rubens Florentino de Araujo, de 73 anos, colocaram o caixão na cova e depois cobriram com terra.
De acordo com a filha Flaviana Florentina de Araújo, de 38 anos, o pai lutava contra um câncer e morreu na terça-feira (18), no Hospital Dra. Rita de Cássia, por insuficiência respiratória causada por uma pneumonia.
"Meu irmão e meu cunhado que tiveram que fazer a cova, e, no momento do sepultamento, meu irmão e o sobrinho tiveram que descer com caixão e ainda tapar o buraco. É revoltante porque a gente está sofrendo uma perda grande que é o nosso pai e a família se sentiu desprezada pela autoridade e pelo município", afirmou a filha.
"É um momento de dor muito grande e uma falta de respeito porque foi difícil para fazermos isso. Jogar terra sobre uma pessoa que a gente ama, a dor se torna maior. Meu irmão mais velho passou mal. É uma dor que eu não desejo para ninguém. Não temos como expressar em palavras", completa.
Ainda de acordo com a filha, a família não procurou a prefeitura porque não conseguiu contato com nenhum representante responsável.
"Não tinha nenhum funcionário ou coveiro no cemitério. Já ouvi casos de outras pessoas que também precisaram fazer o sepultamento de familiares por falta de profissionais. A cidade está jogada às traças", finalizou.
Outro lado
A Prefeitura de Barra de São Francisco informou que o funcionário que prestava serviço no distrito de Patrimônio Santo Antônio (Tatu) na abertura de covas foi picado por uma cobra e precisou ser afastado do serviço, uma vez que, por ser diabético, o quadro de saúde dele se agravou.
Além disso, informou que, quando há a necessidade de abrir uma cova no interior, a família tem que entrar em contato com a Secretaria de Serviços para que o sub-secretário ou alguém no setor envie com a máxima urgência um funcionário para se deslocar ao interior e executar o serviço.
"Não há e nunca houve coveiro específico para atuar em todos os cemitérios interior", afirmou a prefeitura.
As linhas telefônicas do município estão passando por manutenção desde o início do ano, o que dificulta o contato temporariamente.
Para solicitar o serviço, familiares devem ir à prefeitura ou enviar um e-mail através do endereço servicos@pmbsf.es.gov.br ou pelo telefone da recepção da prefeitura por meio do (27) 3756-8000.






Os Heróis da Vida Real.
Hora Certa
Estatísticas
Visitas: 6745958 Usuários Online: 152


Fan Page

Tempo no Brasil
You Tube Inscreva-se.
Departamento de Vendas.
Conexão Blogspot.
Rádio Web.
Bombeiros RS Treinamentos
Febrabom RS
A Maior Loja do Brasil

Inscreva-se em Nosso Canal.
Empresa Forte é Destaque Aqui!
Espaço Democrático.
Anuncie Aqui.
Anuncie Aqui!
Fique informado:
Colunistas

Júlio Valêncio

Contra ou a Favor! "eis a Questão".


MESTRE APARECIDO

O Malvado Favorito.


CARLOS CARDOSO

Bombeiros Civis do Rio Grande do Sul Fiquem Atento a Propagandas Enganosas pois, Nada é de Graça!


Redes Sociais


Bloquear cópia de conteúdo Não tente copiar!
Copyright (c) 2018 - conexaobombeiro.com.br - Todos os direitos reservados